Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

31
Out 10

 

            Em Portugal e noutros países da Europa, o Dia de Finados é celebrado com tristeza, pois recordam-se as pessoas de família e amigos que já morreram.

 

          As pessoas vão aos cemitérios, deixam ramos de flores (nesta altura do ano crisântemos) nas campas e acendem velas para iluminar os falecidos no caminho até ao Paraíso e mandam rezar missas em seu nome.

 

          O culto aos mortos é muito antigo e esteve presente em quase todas as religiões, principalmente nas mais antigas. Inicialmente era ligado aos cultos agrários e de fertilidade. Os mais antigos acreditavam que, como as sementes, os mortos eram enterrados com vistas à ressurreição.

 

          Na prática da Igreja Católica, o Dia de Finados surgiu como um vínculo suplementar entre vivos e mortos, destinado a todos. O próprio mundo profano, em geral, também aderiu a essa prática. Os falecidos, sempre estiveram presentes nas celebrações da Igreja e no Momento dos mortos, no cânon da missa. Já no século I, os cristãos rezavam pelos falecidos: visitavam os túmulos dos mártires para rezar pelos que morreram. No século V, a igreja dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém lembrava.

 

          No século X, a Igreja Católica instituiu oficialmente o Dia de Finados. A partir do século XI, os papas Silvestre II (1009), João XVII (1009) e Leão IX (1015) passaram a obrigar a comunidade a dedicar um dia aos mortos. No século XIII, esse dia passou a ser comemorado em 2 de Novembro, porque 1 de Novembro é a Festa de Todos os Santos.

 

          Com o passar do tempo, a comemoração ultrapassou seu aspecto exclusivamente religioso, para revelar uma feição emotiva: a saudade de quem perdeu entes queridos. Hoje, o Dia de Finados é um dos feriados mais universais. São cerca de mil anos de celebração pela fé na ressurreição.

 

          As pessoas costumam celebrar os mortos levando flores aos túmulos e rezando por eles. Alguns preferem chamar a data de "Dia da Saudade", retirando o peso do aspecto fúnebre e enfatizando as melhores lembranças daqueles que se foram.

 

          Desde o século I, os cristãos rezavam pelos falecidos, visitando os túmulos dos mártires para rezar pelos que morreram.

 

          No século V, a igreja dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém lembrava.

 

          Também o abade Cluny, santo Odilon, em 998 pedia aos monges que orassem pelos mortos.

 

          Desde o século XI os papas Silvestre II (1009), João XVII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia aos mortos.

 

          No século XIII esse dia anual passa a ser comemorado em 2 de novembro, porque 1º de Novembro é a Festa de Todos os Santos.

 

          Dia de Todos os Santos: celebra todos os que morreram em estado de graça e não foram canonizados.

 

          Dia de Todos os Mortos (ou Finados): celebra todos os que morreram e não são mais lembrados.

 

          Em Portugal, ainda são respeitadas crenças muito antigas, como por exemplo: "no dia de Finados não se caça nem se pesca"; especialmente entre as populações do interior e das praias. As assombrações e cortejos fúnebres, visitas macabras de esqueletos e caveiras pertencem a esse dia simbólico. As almas dos afogados passeiam por cima das águas do mar e dos açudes espalhando pavor. É o dia em que as almas visitam os lugares onde viveram ou foram assassinados seus corpos.

 

          Nas horas abertas é preciso ter-se coragem para atravessar os sítios onde houve morte de homem e mesmo as encruzilhadas e cantos sombrios.

          A comemoração Omnium Fidelium Defunctorum, datada do século X, mantém tradição imemorial em todos os cultos religiosos.

 

          Também outra tradição portuguesa era comer "Caldo de Castanha" receita frequente no Dia dos Fiéis Defuntos em alguns pontos de Vila Real (Trás-os-Montes), mais concretamente na zona entre-os-rios Douro e Tâmega.

 

          Em aldeias de Bragança (Trás-os-Montes), existe ainda o costume de, nos "Santos", comer a "machorra" ou "canhona", nomes que se dão às ovelhas que atingiram o ano de idade sem terem tido crias.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 23:49

30
Out 10

 

            Sonhou com um banho de espuma? Este sonho anuncia um amor repentino. Vai apaixonar-se perdidamente, mas esse amor desaparecerá tão repentinamente como apareceu.

 

            Não deve confiar demasiado no triunfo, pois pode desiludir-se.

 

             No caso de se tratar de outro tipo de espuma, tome-o como um sinal de êxito efémero. Não jogue tudo numa só cartada. Deixe algumas na manga para reserva.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 11:27

29
Out 10

 

            Sonhar com esta atrocidade reflecte a sua situação moral ou psíquica. É um sonho que é tido frequentemente por pessoas atormentadas por vários amores, homens que têm duas casas e duas famílias ou mais famílias, ou que são vítimas do pluriemprego.

 

            Pessoas que vão pelo mundo divididas contra si próprias, com impulsos contraditórios.

 

            O sonho quer dizer-lhes que não é possível viver assim e que devem, por todos os meios, reconquistar a sua unidade.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 22:41

28
Out 10

 

            Já dissemos que as coisas que se encontram na direita dos sonhos simbolizam o futuro, a acção consciente projectada para a frente.

             A esquerda simbolizará, pois, o passado ancestral.

 

             Se numa encruzilhada, entre três caminhos possíveis, se o sonhador decide pela esquerda, significa que volta ao passado, à sua infância, que se nega avançar para a frente e se volta para as zonas seguras da irresponsabilidade.

 

            O sonho é sintoma de regressão e deve tomar medidas para que se não torne realidade.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 21:44

27
Out 10

 

            “Tive um sonho em que apareciam esquilos, muitos esquilos que subiam e desciam das árvores”.

 231654987.gif (17311 bytes)

            Sonhar com estes animais indica que provavelmente vive sem grandes preocupações, de costas viradas para as suas autênticas necessidades.

 chipmunk_eating_acorn_md_wht.gif (14935 bytes)

             Expressa-lhe a necessidade de pôr os pés em terra firme e de ser mais responsável e realista do que está sendo ultimamente, sobretudo nas questões relacionadas com o dinheiro e os assuntos financeiros.

 chipmunk_pushing_nuts_md_wht.gif (18670 bytes)

            Tente ser mais moderado. Não gastar mais do que a conta e lembre-se também de poupar um pouco para o dia de amanhã, que lhe poderá fazer falta.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 20:31

26
Out 10

 

            O polvo Paul, famoso pelos palpites certeiros distribuídos ao longo da Copa do Mundo de 2010, morreu nesta terça-feira, dia 26. O cefalópode estava “aposentado” das funções desde o Mundial, e teve a sua morte anunciada pelos funcionários do aquário onde vivia, na cidade alemã de Oberhausen.

 

            “A administração e a equipe do Oberhausen Sea Life Center ficaram arrasadas ao descobrir que o polvo Paul, que alcançou a fama mundial durante a última Copa do Mundo, morreu na última noite”, afirmou o estabelecimento em comunicado oficial.

 

            Durante a Copa, Paul foi testado como “oráculo” para apontar resultados de jogos. Em suas previsões, recebia em seu aquário duas caixas de comida, contendo bandeiras de países de se confrontariam.

 

            Curiosamente, Paul acertou o vencedor das oito partidas em que foi colocado à prova: Alemanha x Austrália, Alemanha x Sérvia, Gana x Alemanha, Alemanha x Inglaterra, Argentina x Alemanha, Alemanha x Espanha, Uruguai x Alemanha e Holanda x Espanha. Entre os acertos, estavam as derrotas alemãs para sérvios e espanhóis.

 

            Nascido por volta de Janeiro de 2008, Paul teria dado os seus primeiros palpites na Eurocopa do mesmo ano. Esperava-se que o animal não vivesse até a próxima edição do torneio europeu.

 

            Com fama mundial, Paul teve sua “nacionalidade” disputada por ingleses e italianos. A Inglaterra inclusive nomeou o molusco como um dos embaixadores de sua candidatura a sede da Copa do Mundo de 2018.

 

            A quantidade de mensagens não surpreende se lembrarmos da popularidade do polvo durante o período da Copa do Mundo, quando o "molusco vidente" teve uma taxa de 100% de acertos e se tornou uma verdadeira celebridade.

 

            O polvo virou aplicativo para Iphone, foi convidado para participar de filmes, nomeado cidadão ilustre de uma cidade espanhola e o zoológico alemão que o abrigava chegou a receber ofertas millionárias pelo passe do polvo. E, claro, frequentou quase que diariamente a lista dos assuntos mais comentados no Twitter.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

          

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 23:08
tags:

25
Out 10

 

            As estações de caminho de ferro são lugares bastante frequentes durante os sonhos.

 traitht.gif (20556 bytes)

            Sonhar que percorre uma estação vazia, sem saber para onde ir, é símbolo de uma indeterminação relacionada com uma decisão urgente que tem de tomar.

 enfum1.gif (13422 bytes)

            Procure determinar o seu mudar de itinerário se for necessário.

trambus.gif (10394 bytes) 

             Não fique à deriva. Se nos seus sonhos acaba por perder o comboio que o levaria ao seu destino, é um claro indício de que não está a aproveitar todas as possibilidades que a vida lhe oferece.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

trenrojo.gif (62820 bytes)

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 21:11

24
Out 10

 

            A Festa da Castanha de Vinhais, assume-se com o protagonismo que lhe é devido, detentora do maior assador de castanhas do mundo, onde a qualquer hora ou momento do dia, não irão faltar, as castanhas quentinhas, o vinho e a jeropiga.

 

            Rural Castanha 2010

 

            Entre os dias 22 a 24 de Outubro, Vinhais vais receber um dos mais aclamados certames da região, com mais uma edição da Festa da Castanha.

 

            Com a castanha como ingrediente principal, durante o evento vai poder degustar novidades gastronómicas e também vai poder participar em várias actividades desportivas, em workshops ou ainda nas Jornadas do Castanheiro

 

            Em pleno Outono e com o São Marinho quase à porta, as borlas desta semana viram-se para Vinhais, onde o Maior Assador de Castanhas do Mundo vai oferecer quentes e boas, as belas castanhas a custo zero! Mas, de 18 a 24 de Outubro, existem muitas mais actividades que... não custam nada: cinema, teatro, música e muito mais!

 

            Se gosta de castanha assada de graça, e ainda por cima no maior assador de castanhas do mundo, venha à vila transmontana de Vinhais, que já é uma tradição portuguesa.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 01:45

 

            As superstições do dia de casamento são inúmeras e existem desde o início dos tempos, por todo o mundo, atravessando culturas e religiões. Algumas, mais recentes, podem ter motivações comerciais (muitos americanos acreditam que o brilho imutável dos diamantes traz sorte ao casamento, o que, de algumas décadas para cá disparou a venda destas pedras preciosas nos EUA).

 

             Outras, milenares e pagãs, foram adaptadas ao cristianismo (como o uso do véu, originalmente para proteger a noiva dos maus espíritos e, depois, interpretado como sinal de modéstia e castidade). Outras ainda, servem os propósitos de uma festa em que toda a gente se diverte (como partir copos depois do brinde, atirar o bouquet às solteiras ou leiloar a liga da noiva).


            O desejo de fertilidade e prosperidade financeira está também intimamente associado a muitos destes costumes. Aos noivos já se atiraram sapatos para dar sorte e em algumas culturas ainda se lançam pedaços de bolo, pão e doces. Globalizado está o hábito de lançar pétalas e arroz, que têm exactamente o mesmo sentido.

 


            A noiva não deve participar na confecção do seu próprio vestido.


            A noiva não deverá fazer mais do que uma prova do vestido.


            A noiva não deverá envergar o vestido completamente pronto antes do dia do casamento (nem que falte apenas um colchete, é preciso é que não esteja finalizado).


            Se o vestido não for branco, pode ser azul mas nunca preto (simboliza a morte) ou verde (está associado à infidelidade, por causa, imagine-se, das manchas que a erva deixa na roupa das mulheres que se rebolam pelos campos com homens que não os seus legítimos esposos!)


            Nenhuma mulher presente na cerimónia deverá usar um vestido mais comprido que o da noiva.


            Porque dá azar a noiva entrar na sua nova casa com o pé esquerdo ou tropeçar e cair logo à entrada, o noivo deve carregá-la ao colo; porque a paixão se apaga e o amor pode desvanecer-se, é melhor casar em quarto crescente, nunca em quarto minguante; porque sem dinheiro é difícil ser feliz, convém levar uma moeda de prata dentro do sapato; e para manter a chama acesa por muitos e longos anos, a noiva deve esconder um fósforo algures na lingerie.

 

            Que o noivo não deve ver a sua amada vestida de noiva antes da cerimónia, toda a gente sabe. Mas, por causa das confusões, os noivos judeus fazem questão de levantar o véu da noiva antes do início da cerimónia para confirmarem a identidade daquela que está prestes a tornar-se sua mulher.

 

            A noiva não deve ver uma campa aberta no dia do seu casamento.

 

            Se a noiva chorar no dia do casamento, é bom sinal, pois essas serão as últimas lágrimas que derramará em todo o seu casamento.

            Se o noivo deixar cair a aliança de casamento durante a cerimónia, o casamento não será dotado de boa sorte.

 

            Os votos não devem ser ditos depois de as horas começarem a andar para trás, ou seja, depois das 18:00.

 

            O sábado é o dia menos feliz para realizar um casamento.

 

            O noivo deve chegar à igreja antes da noiva e deve entrar na igreja com o pé direito.

 

            A menina das flores anuncia a noiva com flores como símbolo de fertilidade.

 

            Se a irmã mais nova casar primeiro que a mais velha, a mais velha deve dançar descalça no dia do casamento da irmã. Se não o fizer, nunca encontrará um marido.

 

            Dá sorte casar num dia da semana em que o noivo tenha nascido, ou mesmo no seu dia de aniversário.

 

            A noiva não deve ajudar, nem ser ela a confeccionar o seu vestido de casamento.

 

            Emprestar um vestido de casamento significa boa sorte para quem o recebe e má sorte para quem o empresta.

 

            As damas de honor servem para confundirem os maus espíritos, para que não saibam quem é a noiva.

 

            Usar pérolas no dia do casamento significa que por cada pérola serão derramadas lágrimas de tristeza.

 

            O véu protege a noiva dos maus espíritos.

 

            Se a noiva rasgar o seu vestido no dia do casamento significa que o seu casamento terminará com morte.

 

            É considerado sinal de boa sorte se a noiva encontrar uma aranha no seu vestido de noiva no dia do casamento

 

            O primeiro a adormecer na noite de núpcias será o primeiro a morrer.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:49

23
Out 10

 

            Se no seu sonho aparecem as estações do ano deverá interpretá-lo como uma necessidade de viver cada coisa a seu tempo. Está a precipitar-se ou a atrasar as coisas por falta de organização.

 

            Primavera: anúncio de acontecimentos felizes. Bom momento para assumir compromissos.

 

            Verão: circunstâncias felizes que chegarão quando delas necessitar.

 

            Outono: necessidade de dedicar algum tempo para pensar.

 

            Inverno: diminuem os proveitos. Deverá esperar.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 20:01


contador
subscrever feeds

contador
pesquisar
 
mais sobre mim
blogs SAPO