Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

30
Mar 14

mos.jpg image by djustino

 
As palavras que atribuirmos à nossa experiência, torna-se enfaticamente a nossa experiência, essa é a essência do Vocabulário Transformacional. Devemos escolher conscientemente as palavras que usamos para descrever os nossos estados emocionais porém, se não estarmos atentos, Poderemos sofrer um Penalidade de Criar uma dor maior do que é justificado ou atribuído.
Há uma palavra que é Autêntica uma espada de dois gumes, que serve tanto para ajudar como para embaraçar, PODERÁ ser usada para um eficaz e corte frontal, como servirá para um golpe matreiro. Kopmeyer, vê nela como uma palavra mágica. Louise Hay, aconselha Prudência na Utilização dessa palavra. Parece ser uma palavra inofensiva, e pequenina trivial na linguagem nossa, mas Não deixa de ser tão importante, por vezes passa no nosso vocabulário despercebido, mas ela consegue mudar a nossa emoção tanto para o mal como para o bem. Aí encontra-se o seu poder que limita ou abre novos horizontes. Essa palavra chama-se: "MAS"
Na nossa gramática a palavra mas é uma conjunção coordenativa adversativa que Estabelece uma oposição ou restrição.
Se há palavras armadilhas que poderão ser, essa é uma delas. Você PODERÁ não avançar nos seus projectos e desejos se a põe à frente dos bois.
"Eu tenho um projecto que vai dar certo, mas ... não tenho dinheiro, não sei como realizá-lo ";" Vou conseguir todos os meus desejos, mas ... eu vivo neste meio pequeno, é difícil conseguir "," Eu concordo contigo, mas ... tu não tens razão alguma ". Vejamos o discurso de um político: "Se votarem na minha candidatura, cumprirei todas as minhas promessas, mas ... virão tempos muito difíceis ". O "mas pronunciado aí anula todo o seu discurso, todo o sentido é alterado.
Não admira que tudo aquilo que tinha planeado tenha Sido rejeitado. Os Esforços foram seus inúteis de Certos, todos os seus planos foram por água abaixo, dessa maneira foi fácil desistir de muitos projectos, todavia, usando a conjunção "mas" à frente suas Aspirações das, negou ou contraditou-se quanto aos seus desígnios. Porque "o" mas ao ser projectado nos seus desígnios metamorfoseou o negativo em positivo.
Suponhamos que Esteja melancólico, como coisas tenham-lhe corrido mal e não seu desânimo tenha dito: "Parece que todo o mundo me caiu em cima, todas as portas se fecharam, mas ... Ainda estou vivo, ainda há estrelas no céu "," Perdi uma batalha, mas ... Ainda não perdi a guerra ". Aí o "mas é uma palavra que faz maravilhas.
Quando o infortúnio lhe bater à porta, e lamentar-se desesperadamente. Lembre-se sempre de acrescentar uma conjunção mágica: "Perdi o meu emprego, mas ... vou arranjar outro melhor ";" Perdi a minha casa, mas ... vou lutar por outra ";" O meu namorado deixou-me, mas ... tenho muito amor para dar ". Lembre-se de usar sempre esta pequenina palavra, quando entrar no desespero, porque ela acrescentada, faz uma transição do negativo para o positivo, da catástrofe para a esperança. Quando pronuncia aí o "mas", há um entravé desesperadas nas palavras, como se tivesse anulado todo o negativo que tivesse dito.
Substitua as palavras não condicional pelo presente. Em vez de dizer: "Eu Deveria de mudar de alimentação", diga: "Eu estou a mudar de alimentação". Em vez de dizer: "Eu gostaria de ser mais activa", diga: "Eu gosto de ser mais activa". A dita acção No presente fica mais concreta e mais forte.
Evite tentar uma palavra, porque implica Esforço. Em vez de dizer: "Vou tentar mudar a minha vida"; Deverá dizer: "Estou a mudar a minha vida".
 
PROF. Kiber SITHERC
 
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 22:13

01
Mar 14

Se tiver frio acenda uma fogueira; se fizer vento abrigue-se em casa; se chover espere que passe. Não esconjure o tempo, desfrute da beleza da noite, do vento e da chuva. Mais vale acender uma chama do que amaldiçoar a escuridão! Se estiver só, nunca estará sozinho. Esta é a mente tranquila! 

 

 

     Muitos de nós gostariam de sentir uma tranquilidade e felicidade sem limites. Todos já experimentaram momentâneos de prazer, (pequenas faíscas) de bem-estar, por vezes devido à companhia de amigos, de alguém que nos eram queridos. Outras vezes devido ao uso de substâncias alcoólicas, derivados de cafeína, estupefacientes, etc.

 

     Na verdade todo o ser humano aspira à felicidade sem limites, mas procura esse caminho por atalhos, julgando que assim chega mais depressa. Mas essa via não é a segura, por vezes é a rota da desgraça e da morte.

 

     A lembrança do Éden, dum lugar paradisíaco e tranquilo, não é nada mais, que a lembrança inconsciente da nossa vida uterina, com o nascimento fomos expulsos do Paraíso. Nascer e crescer tornou-se o sofrimento segundo o Budismo. 

 

     Muitas pessoas procuram fora de si a felicidade e a tranquilidade, aspiram por um paraíso que nunca encontrarão, porque não mudam interiormente, carregam um fardo pesadíssimo, de angústias, ressentimentos, fobias, e lamentações. Para onde nós formos levamos a nossa mente, o nosso espírito, o nosso fardo mental, as preocupações e as angústias. Esteja onde estiver, você está sempre se encontrando, por isso não adianta procurar a paz quando ela não está dentro de si. 

 

     Uma mente perturbada, ansiosa, e amargurada jamais encontrará a tranquilidade onde quer que esteja. Como vimos num número anterior, não é possível realizar os nossos desejos se estivermos exaustos, obcecados e usando o esforço mental, a nossa mente terá que estar tranquila, calma e descontraída. 

 

     Agir como se fosse... trás milagres. Não se esqueça dessa expressão, porque vai ser usada nos próximos números. Agir como se fosse calmo, agir como se fosse feliz, agir como se fosse tranquilo, enfim, deverá agir como se fosse aquilo que mais deseja.

 

     Quebre o gelo. Olhe para o espelho e sorria. Medite nas seguintes palavras: “Paz – Harmonia – Tranquilidade”. Não as engula, mastigue-as, sinta-as, pronuncie devagar. Repita-as até adormecer. Use o verbo ter e ser. Exemplos: Tenho harmonia, tenho tranquilidade, sou tranquilo.

 

     Procure uma fotografia panorâmica, de uma paisagem calma e tranquila, poderá ser um bosque, uma praia deserta, um rio com árvores nas suas margens, etc. Relaxe o seu corpo, deixe-se transportar e experimente entrar nessa paisagem panorâmica, visualize com toda a nitidez que está dentro dela, oiça o som do vento, das árvores, das aves, das ondas, etc.  Sinta a  aragem do vento, a areia da praia, o calor do sol, a água do rio, etc. Use o sentido da gustação, sinta o sabor da água do mar, o sabor das coisas em que está inserido. Use o olfacto, sinta o cheiro das árvores, do mar, etc.

     Se gostar de fotografar, poderá tirar fotos a várias paisagens tranquilizantes. Ficará surpreendido, como é possível encontrar a paz e a tranquilidade com este sistema, o que confirma que para onde for levará os seus problemas. 

 

     Respire profundamente e medite nas palavras anteriormente citadas: Paz... e visualize pombas brancas ao seu encontro. Harmonia... e visualize o equilíbrio de dois pratos de uma balança. Tranquilidade.. e visualize uma paisagem que se sinta feliz.

 

Kiber Sitherc

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 19:12


contador
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

contador
pesquisar
 
mais sobre mim
blogs SAPO