Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

08
Dez 09

 

 

            Quando Saturno cortou os órgãos progenitores de seu pai, Úrano, o sangue que jorrou no mar misturou-se com a espuma das ondas, daí nasceu Vénus (Afrodite), emergindo belíssima numa grande concha. Foi levada ao Olimpo pelas Horas, que cuidaram da sua beleza, tratando de vesti-la com belas roupas. Ao chegar à morada dos deuses, foi admirada e invejada pela sua beleza.  
 
            A sua beleza seduziu a todos, excepto três deusas devido a ciúmes: Minerva, a deusa da razão e da honra, Diana, a deusa das artes e da caça, e finalmente, Vesta, a deusa do lar. Com o pretexto que a presença da sua beleza fazia os homens perderem a razão, que os afastava dos seus lares e que ofuscava as artes com a sua sedução. Foram até Júpiter (Zeus), solicitando que este prejudicasse Vénus em alguma coisa. Sugeriram que ela casasse com o deus mais feio do Olimpo, Vulcano (Hefesto). Para aquietar essas deusas, Zeus obrigou-a a casar-se com Vulcano, o deus do fogo e da forja. Vulcano era coxo e com marcas de cicatrizes no rosto, devido ter sido atirado do alto do Olimpo, por sua mãe, Juno, por achá-lo feio demais e tendo vergonha de apresentá-lo aos outros deuses. Vulcano foi resgatado pelos povos próximos do vulcão Vesúsio, que cuidaram dos seus ferimentos e o ensinaram as artes do fogo e dos metais, tornando-se um grande artífice.
 
            Casou Vénus contra a sua vontade, ela que já se apaixonara pelo jovem e destemido Marte. Estes se encontravam regularmente até que o Sol, Apolo, o deus que tudo via, contou a Vulcano que a sua mulher o traía. Este confeccionou uma rede de ouro invisível e armou uma cilada para os apanhar. Quando foram consumar mais uma vez a infidelidade, Vénus e Marte ficaram aprisionados ao leito, e Vulcano trouxe todos os deuses para observar a vergonha de Vénus.
 
            Ao serem libertados, Vénus esperava que Marte assumisse o seu amor, porém, Marte abandonou-a. Vénus transformou o seu amor em ódio, rogou uma prega para que Marte se apaixonasse por todas as mulheres que visse, tornando-se assim um deus constantemente apaixonado e agressivo, tomava as mulheres pela força quando estas não cediam á sua sedução. A primeira mulher que encontrou e se apaixonou foi Aurora de Astreu.
 
            Vénus aparecia sempre acompanhada de Eros, seu filho, o deus do Amor, que fazia apaixonar-se aquele que fosse flechado por ele. Vénus fez muitas conquistas e esteve envolvida em muitos episódios do Olimpo. Era uma deusa vaidosa e caprichosa, e simboliza o lado do ser humano que anseia pela beleza, pela atracção sexual, pelo instinto natural e pelo amor em todos os aspectos.
            Ishtar, deusa dos Sumérios, tinha semelhanças com Vénus (Afrodite), que era a deusa da fertilidade e das paixões carnais.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 18:22
Tags:


contador

contador
Pesquisar
 
Mais sobre mim
blogs SAPO