Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

22
Out 10

 

            Matosinhos é uma das maiores cidades do distrito do Porto, localizada no norte de Portugal, no noroeste da Península Ibérica, no lado direito do rio Douro. Situada ao lado da cidade do Porto, possui uma grande área banhada pelo Oceano Atlântico. Matosinhos é uma cidade com grande desenvolvimento industrial, que procura manter ao mesmo tempo as suas tradições populares.

 

            Temperadas pela ancestralidade cultural, as festas e as romarias são uma forma de os matosinhenses expressarem aos santos a sua profunda devoção, num apelo de bênçãos e graças para momentos difíceis, em especial ante a ira dos elementos naturais que, tanto em terra como no mar, tanto os afagam de pão, paz e alegria, como lhes trazem horas de profunda inquietação, angústia e dor.

 

             Entre o religioso e o profano, nas festas e romarias há convívio e diversão, compra-se toda a gama de artefactos, ou, simplesmente, cumpre-se a tradição de ver e rever amigos e conhecidos e, quem sabe, arranjar namoro no adro das igrejas, um sabor querido de outros tempos.

 

            A Festa do Senhor de Matosinhos é um momento alto entre as romarias do concelho e do norte do país, tendo adquirido novas dinâmicas com as notáveis acessibilidades com que Matosinhos foi dotado.

 

            Decorre durante os meses de Maio e Junho, prolongando-se por quase três semanas de festividades religiosas e actividades lúdicas, culturais e desportivas. Milhares de lâmpadas iluminam o espaço da festa e a Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, cujos altares são artisticamente decorados com lindíssimas flores.

 

             No templo, obra de Nasoni, rezam-se sermões e missas, de festa e solenes, e sai uma grandiosa procissão ao Senhor do Padrão. Bandas de música animam as ruas e os tradicionais coretos, expõe-se artesanato, rememoram-se lendas e tradições, mostra-se o Inventário do Património Arquitectónico e Religioso de Matosinhos ou, em jeito de festival, divulgam-se os receituários gastronómicos de peixes e de mariscos.

 

             Entre o fogo de bonecos, na terça-feira à tarde e o esplendoroso fogo-de-artifício de sábado à noite, há matraquilhos, carrosséis e carrinhos de choque, farturas, sardinhas assadas e caldo verde ou, forma suprema de ir à festa, comprar louça tradicional nas barraquinhas da Feira da Louça.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 21:08


contador

contador
pesquisar
 
mais sobre mim
blogs SAPO