Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

24
Abr 11

 

            A cidade de Caldas da Rainha, cujo nome provêm da rainha Dona Leonor, tem cerca de 50.000 habitantes. A sua fama deve-se à existência de fontes de águas termais sulfurosas, cujos efeitos terapêuticos foram comprovados em várias civilizações durante séculos. Na actualidade, estas instalações foram modernizadas para acolher o turista actual, que descobrirá também um grande património arquitectónico.

 

            A origem da tradição da invulgar loiça das Caldas encontra-se envolta num enorme mistério. Não existem certezas quanto à origem desta tradição. No entanto existem pelo menos três explicações possíveis quanto à génese deste tipo de cerâmica.

 

             Explicação 1 - O rei D. Carlos, ao desejar oferecer algo de original a uns convidados espanhóis teve a ideia de encomendar uma peça em forma de falo. Desde então esta forma de loiça continuou a ser fabricada sendo hoje património caldense.

 

             Explicação 2 - Durante uma crise na fábrica de cerâmica Bordalo Pinheiro os empregados ficaram sem material para trabalhar. Foi então que um empregado mais malandro, moldou uma peça em forma de falo e a partir desse momento este formato de loiça ficou associado à cerâmica local.

 

             Explicação 3 - Manuel Mafra (ceramista da casa Real) pretendeu oferecer algo invulgar ao rei D. Carlos I (conhecido como sendo atrevido e bon vivant). A partir desse momento desenvolveu-se este tipo de loiça.

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 14:00


contador

contador
pesquisar
 
mais sobre mim
blogs SAPO