Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

13
Jan 10

 

            A Galiza é uma região repleta de tradições milenares, localizada a noroeste da Península Ibérica. As primeiras ondas de imigração céltica chegaram no local há 3000 anos, e desde então, fincaram fundas raízes nesta terra. É da Galiza que partem os celtas, liderados pelo Rei Breogán (lembrado até hoje no Hino Nacional Galego) rumo às ilhas avistadas ao norte, desde a Torre de Brigantia (actual Corunha). É a conquista da Irlanda, lembrada no Léabhar Gaballa Érinn.

            Sendo assim, a alma castreja, própria dos galegos, possui a marca dos Ancestrais Druidas, das Meigas (Bruxas Galegas, cujo nome vem do vocábulo "Maga"), dos Velhos Deuses, da Magia dos Antigos...E é dessa Magia Ancestral, herdada geração após geração, que nos vem a tradição da Queimada.
 
 
            Na Galiza, é hábito nos dias frios, ver pessoas, em círculos agitando um fogo líquido lentamente, e invocando o diabo, você poderá ficar alarmado, pois estará diante de um ritual celta que tem o nome de “Queimada”. Este ritual pagão remonta ao século XI, quando as tribos celtas vaguearam para o noroeste de Espanha.
 
            Eles trouxeram uma receita que tem sido passada de geração em geração. Este líquido é extraído de fogo, mesmo em muitosfestivais da Galiza. Mesmo em festas particulares e reuniões de amigos, é usado como uma forma de afastar os curiosos e antigos espíritos do mal que esperam pacientemente para as almas inocentes.
 
            A bebida é preparada numa panela de barro, que simboliza a terra. A aguardente de bagaço de galego, é um vinho destilado com alto teor alcoólico, a água simboliza as lágrimas da Mãe Natureza, e se torna a base da bebida. Esta aguardente de bagaço é misturada com ervas ou café, açúcar, casca de limão e grãos de café.
 
            No caldeirão é acesa uma chama, e o álcool começa a queimar, simbolizando a luz. O açúcar é extraído do fundo da panela de barro, criando uma bela cachoeira de fogo azul, que carameliza. Quando as chamas finalmente desaparecem, tomam as bebidas quentes, em cor bronzeada, e se deitam com a panela grande em vasos de barro.
 
            No crepitar das chamas, devido ao efeito do açúcar, geralmente recitam ou cantar uma mágica, que é originalmente um poema medieval, e serve para proteger a alma dos espíritos do mal que estão nas proximidades.
 
"Quando a bebida passa goela abaixo,
vamos libertar a nossa alma do mal [...]
Forças do ar, terra, mar e fogo,
para você eu faço este apelo,
Se é verdade que você tem mais poder do que as pessoas humanas,
aqui e agora,
concessão de que os espíritos dos amigos que estão fora,
juntem a nós para esta queimada”.
 
            Diz a lenda que após o exorcismo, o primeiro projecto da Queimada purifica a alma e expulsa os espíritos maus, enquanto a segunda abre a mente do preconceito, e o terceiro, dando lugar à paixão.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 

 

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 22:43


contador
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


contador
pesquisar
 
mais sobre mim
blogs SAPO