Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

08
Dez 09

 

                O sentido deste signo, que representa a virgindade, variou muito ao longo dos tempos. As antigas civilizações davam-lhe, efectivamente, um valor diferente daquele que, posteriormente, o cristianismo lhe outorgou. Os povos da Mesopotâmia e da Grécia, por exemplo, consideravam Virgo como uma deusa que tinha a função de medianeira entre o espírito e a matéria, e de unir a inteligência como as necessidades da vida. Tratava-se, portanto, de um ser relacionado com a procriação. O rito exigia que, assim como todas as árvores davam frutos, a mulher entregasse a sua virgindade à deusa, com o fim de obter a fertilidade.
 
            Embora, à luz da mentalidade actual, semelhante atitude possa parecer estranha, devemos ter em conta que tudo isto fazia parte de crenças generalizadas e contextualmente válidas. Ao ponto de a “prostituição” religiosa, por meio da qual as donzelas eram desfloradas nos templos, constituir um ritual obrigatório e mágico (e portanto normal) da cultura babilónica. Também nos templos da Índia havia formas de serviço sexual, realizado pelas jovens escolhidas para tal, sem contar com os outros povos e civilizações selvagens em que a oferenda mágico-religiosa à divindade adquiria um carácter importante.
            No que se refere ao seu significado, digamos que a Virgem, signo da terra, simboliza a espiritualidade universal, a ordem, a inteligência pura, a frieza anímica, a investigação profunda e crítica, os desejos de conhecer os segredos da vida, a transformação, a imaturidade em busca de plenitude, a promessas a esperança de futuras realizações.
 
             Os nativos de virgem no amor são extremamente desconfiados e exigentes. Têm verdadeiro pavor de serem traídos ou abandonados.  
            Não esperem deles muitas demonstrações de carinho e efectividade pois são muito reservados. Para exporem a sua intimidade ela tem que ser arrancada a ferros.
 
            A inteligência e o espírito crítico que sem dúvida possuem (como demonstra o facto de não admitirem outros argumentos além da ciência e da razão), contradizem-se, nos nativos de Virgem, com um carácter geralmente conformista. É certo que possuem um vincado sentido do dever e são capazes de se sacrificar. Mas criticam demasiado e, embora sem se aperceberem disso, caem frequentemente no egoísmo. Em tudo encontram falta e carecem de tacto social, o que provavelmente resulta da sua radical aversão pela hipocrisia. A mentalidade prática domina o seu carácter e fá-los sentir uma profunda dedicação pelo seu trabalho. A sua capacidade converte-os em preciosos colaboradores, sobretudo se servem os interesses de pessoas mais positivas e menos reservadas do que eles. O fortuito e o superficial não tem cabimento entre os nativos de Virgem, pois trata-se de pessoas metódicas, exactas e apaixonadas por tudo quanto fazem. Normalmente, o nativo de virgem é inteligente e estudioso e não há ninguém que possa concentrar-se em pequenos detalhes melhor do que ele. Isto não evita, no entanto, que as suas críticas se tornem frequentemente ofensivas e penetrantes e, consequentemente, dificultem as relações com os seus companheiros de trabalho. Em política, é prático, razoável e partidário da ordem.
 
            De um indivíduo assim seria de esperar, no mínimo, um pouco de paciência e uma certa dose de concentração. Mas não. O tipo inferior de Virgem é inclinado à indisciplina, ao materialismo, à mesquinhez, ao egoísmo, à hipocrisia, à crítica desmedida e à calúnia. Por isso, é intratável, rejeita qualquer tipo de censura e não admite ofensa alguma, por muito pequena que seja. A sua agudeza, por ser fria e irónica, fá-lo perder amizades, visto indignar-se e ofender-se com grande facilidade. Em tais ocasiões, por sorte momentânea é impossível de aturar e produz o vazio à sua volta. A vaidade, a torpeza e uma quase exagerada tendência para a limpeza corporal completam, finalmente a sua lista de defeitos.
 
PROF. KIBER SITHERC
 horoscopo signo virgem
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 21:45

26
Nov 09

   

           Taurus simboliza a matéria, o fruto, a existência e a consciência. Os Caldeus concebiam o Sol como um touro que percorria os caminhos do céu. Algo semelhante sucedia no Egipto. Cuja mitologia o identificava com o deus Ápis, iconograficamente representado pela figura de um boi. Na dos romanos, o touro foi a forma adoptada por Júpiter para raptar a bela Europa.

            Mas a importância de Taurus, que já é grande devido aos casos mencionados, mais aumenta se tivermos em consideração, que dele se faz o povo Hebreu. Efectivamente, segundo a cabala, a sua doutrina secreta hieroglífica, o primeiro signo é Taurus. Esta doutrina considera além disso, que a geração de Adão surgiu sob este signo, que juntamente com o de Escorpião, fazia parte da primeira linha astrológica que, por sua vez, representava Adão no Paraíso Terrestre. Por outro lado, e sem sairmos do mundo hebreu, Taurus quer dizer único e primeiro, Aleph e Deus, o que incide na ideia que foi mencionada.
 
            A importância de Taurus é finalmente, corroborada pelo facto dos Persas, que utilizavam as letras do alfabeto para designar os signos do Zodíaco, terem reservado a primeira, ou seja a letra A, para representar a constelação de Taurus. E algo semelhante sucedia do outro lado do mundo, onde “as estrelas do Touro” serviam ao povo chinês como referência para situar o início do movimento aparente do Sol.
            Noutra ordem de coisas, o Taurus equivale ao animal que prepara a terra, para a fazer fecunda e simboliza o paciente lavrador que a trabalha para que ela frutifique. Esta ideia, que tem como fundamento o mito da fecundidade é antiquíssima. Encontra-se, por exemplo, na epopeia babilónica de Gilgamesh, que ao rejeitar Ishtar, a deusa do prazer e da fecundidade, faz com que esta solicite a seu pai a criação de um touro celeste para acabar com ele. A mítica união carnal de Parsipae com um touro, serve para uma semelhante vinculação simbólica.
            Taurus simboliza a lentidão, o peso físico, a resistência, a fixação, a estabilidade, a conservação, a imutabilidade, a duração, a perseverança, a fertilidade da terra.
 
            O nativo de Touro, é calmo, ponderado, reflectido. Daí as suas actuações serem marcadas pela prudência e pela reflexão. Estes dons condicionam um ser perseverante a que convém as tarefas a longo prazo. Tarefas por cuja execução não se deve recear, visto que a natureza lhe concebeu a robustez e a dureza necessárias para as levar a cabo. O mal dele é que esse esforço todo se dissipa, por vezes, na busca de comodidades materiais, e de conforto no lar. Mas esse aspecto compreende-se imediatamente quando se sabe que o nativo de Touro é geralmente tímido e procura na posse de objectos a segurança que a sua própria timidez lhe nega. É muito próprio dele, alem disso, pensar que os outros o avaliam por aquilo que tem.
            Assim, pois, não será de estranhar que se diga que é um ser rotineiro, conservador, que sente horror a qualquer mudança que possa levá-lo à pobreza. Nada disto, naturalmente, o impede de ter luxos e prazeres e possuir (provenientes de Vénus), a graça, a suavidade, a sensualidade, a capacidade do amor, e até um pouco de preguiça e desordem que completam o quadro.
 
            O nativo de tipo superior é, em geral, prudente, obstinado, de vontade forte, lento e reflectido. Possui uma memória prodigiosa e uma sensibilidade de artista, além de ser perito em questões financeiras.
            Quando se trata do tipo inferior, o nativo de Touro pode ser terrivelmente teimoso e rancoroso, dotado de pouco tacto e agilidade no que se refere à vida profissional e social. Sensual, um tanto grosseiro e desconfiado e colérico, mostra forte tendência para a preguiça e para a irresponsabilidade sexual.
 
            Como o seu signo é fixo e o seu planeta Vénus, não é de estranhar que a paixão amorosa, a fidelidade à pessoa amada, assim como a fixação que caracteriza tais sentimentos, o convertem num Otelo obcecado, possessivo e absorvente, e pode suceder que semelhante labirinto de emoções se resolva fatalmente através de um crime passional. Esta exagerada maneira de resolver as relações afectivas, tem a sua mais profunda motivação num acentuado sentido de propriedade, o que, por outro lado, é perfeitamente lógico. Sobretudo, se tiver em conta que o Touro, é precisamente o signo que rege as pessoas materiais e o constante frenesi pelo lucro. Para o nativo de Touro é impossível estabelecer-lhe uma diferença clara entre aquilo que quer e aquilo que possui. Tudo deve pertencer-lhe de uma maneira exclusiva, porque aquilo que é seu, não pode ser de outrem. O mal é que, para conservar a sua posse, qualquer acto criminoso lhe serve, existe nele uma marcada preferência pelo estrangulamento e pelo envenenamento.
 PROF. KIBER SITHERC

Signos Pictures, Images and Photos

Touro Pictures, Images and Photos

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 19:05

12
Nov 09

 

            É conhecido como Cabra ou a Cabra das Montanhas, significando autoridade. Isso é apropriado, pois Capricórnio está no alto da carta zodiacal. Seu nome significa: Cabra com cornos, significando: autoridade, poder, sentido de comando.
            Os Gregos identificavam-no com Saturno. Capricórnio simboliza a cristalização, a corporização, a concentração, a generosidade, a velhice, o pensador, a sabedoria, a auto-observação, a defesa, a cautela, a firmeza do carácter, a inteligência racional. A ambição de ser alguma coisa na vida é determinante nestes caracteres. Tanto as mulheres como os homens que nasceram com o Sol neste signo são muito perseverantes, têm uma grande capacidade de concentração e, são capazes de um total e verdadeiramente surpreendente! Procuram primeiro superar os azares da vida, embora decididos a tentarem evitá-los! Trabalham portanto com afinco e vontade de subir, e quando os outros há muito perderam o fôlego, continuam a trepar incansavelmente, cada vez mais alto. Como é natural, em breve estão isolados, e, apesar de se queixarem desse isolamento, não estão dispostos a recuar à procura da companhia.
 
            Temem acima de tudo a decadência, e fazem tudo para a evitar, por vezes vão ao extremo e tornam-se avarentos e maníacos, açambarcam tudo com o pretexto de adquirir velhice assegurada. São portanto modestos, económicos, pouco expansivos, e não dependem as suas energias na vida privada, a não ser quando constitui família. Com efeito, as mães que nasceram com o Sol no Capricórnio e que orientam as suas energias para a criação dos filhos preocupam-se exclusivamente com o bem deles.
 
            Estes caracteres poupam os seus sentimentos e nervos, mas não o estômago, pois pensam que é preciso alimentar o corpo para renovar as forças. Comem muito bem. Evitam as discussões ociosas, que não levam a nada. Têm pouco tempo e não perdê-lo com ninharias, pois há muito trabalho para fazer, se for preciso com horas extraordinárias. Estão prontos a trabalhar aplicadamente e a fornecer o melhor do seu esforço sempre que tal lhes pareça necessário; mas fora disso são ávidos e insípidos, e não têm outros ideais, além de serem alguém, de fazerem alguma coisa. Não estão dispostos a trabalhar de graça, regateiam bastante o seu esforço, e em consequência disso têm poucos amigos e pouca gente se interessa pela sua companhia.
           
            No amor, é um signo controverso. Sensual, gostam de carinho, mas temem quem se aproxima de repente. São fiéis e constantes e não desejam perder o que se conquistou, pois demoram muito a abrir o seu espaço emocional e se ferem com muita facilidade, quando enganados em seus princípios. São tímidos, só conseguem se expressarem em ambientes de confiança e amor, desprezando os aspectos frívolos da relação. Levam tudo a sério e assim esperam serem tratados. São desconfiados, ciumentos e possessivos.
 
            São leais e correctos, desde que isso lhes convenha, e raramente modificam a sua maneira de pensar e os seus princípios, pois a sua vida interior é determinada por influências sofridas na infância. Como sabem que o caminho é comprido, não se importam que os outros partam à sua frente, pois confiam na sua força e persistência e são suficientemente perseverantes para atingirem quase sempre os seus objectivos.
            Têm uma alegria pesada, são capazes de pensar com clareza, falam com penetração e por vezes com ironia, mas não têm suficiente sentido de humor para serem capazes de rir de si próprios.
            São desconfiados e não gostam que os outros trocem deles, e portanto os seus ataques são pérfidos; apreciam a franqueza.
            Parecem mais duros do que realmente são, pois neles a dureza é imposta pelas circunstâncias. No fundo podem ser muito brandos e as mulheres muito sentimentais, se bem que, a longo prazo, as dificuldades da vida possam torná-los duros. Aguentam bem os tempos difíceis e não apreciam uma vida fácil, pelo que não se concedem muitos prazeres.
            Nos seus aspectos negativos, induz ao pedantismo, ao pessimismo, à avareza, à indolência, `introversão, à tristeza, à belicosidade, à desconfiança, ao rancor, à solidão, à ira, ao dogmatismo intransigente, à crueldade, à desumanidade e ao egoísmo. Serão também invejosos, perversos, astutos, difamadores, mesquinhos e vingativos.  
 
 PROF. KIBER SITHERC             
          
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 18:04


contador

contador
pesquisar
 
mais sobre mim
blogs SAPO