Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

28
Fev 10

 

            A primeira classificação que se fez no Zodíaco, e a mais importante é baseada na teoria dos quatro elementos da natureza, a saber: Fogo, Terra, Ar e Água, ou seja a das quadruplicidades, assim chamada porque divide o Zodíaco em quatro grupos de três signos cada. Isso significa que a cada dos citados elementos correspondem três signos diferentes, a saber:
 
            1 – Signos do Fogo: Carneiro, Leão e Sagitário
            2 – Signos da Terra: Touro, Virgem e Capricórnio
            3 – Signos do Ar: Gémeos, Balança e Aquário
            4 – Signos da Água: Caranguejo, Escorpião e Peixes
 
            O seu significado ou caracterização é a seguinte:
 
            Signos do Fogo: É considerado como uma combinação de quente e seco, com predominância do primeiro elemento, que proporciona calor, expansão e movimento. As induções de um signo desta classe são de natureza elevada. Sob os pontos de vista físicos e psicológicos, conferem força, poder, vigor, energia, tendência para a acção e a expansão, ardor, actividade e independência.
            No seu aspecto negativo, ou maléfico, predispõem à violência, à cólera, à ira, ao despotismo, à agressividade, às tendências dominadoras ou ditatoriais, ao absolutismo e ao exagero.
            Sob o ponto de vista do destino, pressagia luta e esforços, no sentido de conseguir aquilo que se deseja.
 
            Signos da Terra: É uma combinação de frio e seco, com predominância deste último. Mas, se por um lado, a secura conduz à rigidez e à tensão, o frio confere, por outro, à concentração, coesão, fleuma, calma, objectividade e duração.
            Considere-se que a terra é o elemento mais positivo e materialista que existe. Sob os pontos de vista físico e psicológico, proporciona paciência e resistência perante o fracasso. As pessoas que se encontram sob a influência possuem, ainda um carácter firma, íntegro, tenaz, perseverante, bastante estável e cheio de sentido prático, como traços positivos.
                Quando caem no aspecto contrário, apresentam-se inclinados ao fanatismo, à avareza. Ao egoísmo, ao materialismo exagerado, à teimosia a à obstinação. Prognostica estabilidade e permanência, em tudo o que o destino se refere.
                Signos do Ar: É uma combinação do húmido e do quente, com predominância do primeiro, que tende a proporcionar fluidez e elasticidade. O quente confere expansão e mobilidade, de modo que nada há de estranho em que, sob os pontos de vista físico e psicológico, o signo de que nos ocupamos induza à mobilidade, ao movimento, à adaptabilidade, às reacções cerebrais vivas, embora sejam superficiais e pouco tenazes. E também à flexibilidade, à inteligência, à intuição, à diplomacia, ao sentido artístico, ao talento inventivo, à subtileza e à sociabilidade.
            No seu aspecto negativo, produz a inconstância, a apatia, a versatilidade, a dispersão de esforços, a indecisão, a passividade, a frieza e a falta de ambições. Sob o ponto de vista do destino, prediz mudanças e instabilidade.
 
            Signos da Água: Combinam-se neles o frio e o húmido, mas predomina o primeiro que, induz à concentração, à fleuma a à calma. Sob os pontos de vista físicos e psicológicos, proporciona passividade, inércia, receptividade, memória, sensibilidade, tacto, emotividade, moderação e bons sentimentos. Os nativos são, além disso capazes de certa tenacidade (já que a água, embora facilmente moldável no que se refere à forma, conserva sempre o mesmo volume).
            E costumam caracterizar-se, no seu aspecto negativo, pela inércia, a preguiça, a falta de agressividade, a propensão às fantasias, à debilidade de carácter e à frieza. Sob o ponto de vista do destino, deve-se dizer que um signo deste tipo pressagia flutuações e sujeição às influências procedentes de situações exteriores ao nativo.
 
PROF. KIBER SITHERC
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 19:55

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO