Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

25
Nov 09

 

            Recentemente, e em vários lugares pelo mundo, temos assistido uma uma série de eventos religiosos repletos do fantástico ou do sobrenatural, designado por miraculoso. Um deles Consiste em manifestação de "Lágrimas" e de "sangue" que brota pelos olhos de estátuas das igrejas, imagens pequenas e até em paredes onde se encontram esses ícones.

 

            Segundo uma antiga lenda Católica, a Virgem de Guadalupe, apareceu em 12 de Dezembro de 1531 ao indígena Juan Diego, na serra de Tapeyac, onde antes existiu um templo à deusa azteca, no centro da Cidade do Máxico.
            Maria Guadalupe Salazar Martinez, lhe foi pôs-te o nome da Virgem. Guadalupe vive com o seu marido, numa humilde casa feita de madeira, em Novo Laredo. Há uma década que ela se tornou uma devota da Virgem, tendo uma em sua casa. Na quarta-feira de Cinzas de 2007, a imagem da virgem começou a chorar lágrimas normais que depois se converteram em sangue. A notícia tem atraído centenas de pessoas que visitam regularmente a casa da mulher de 33 anos.
            O padre Luis António Romo Esparza, pároco de uma igreja em Novo Laredo, disse à imprensa que após saber do sucedido, acudiu ao domicílio da Maria Guadalupe para observar pessoalmente a imagem. Quanto ao evento de um milagre o padre Romo Esparza, foi prudente, declarou-se incompetente para afirmar a existência ou não de um milagre, e disse à imprensa: “Antes de poder declarar como um milagre necessitamos do consentimento de nosso Bispo, Ricardo Watty, para que se faça uma investigação e se verifique cientificamente a autenticidade das lágrimas”.
 
            Em Akita no Japão, em Outubro de 1973, a irmã Agnes, uma pequena imagem derramou copiosamente lágrimas de sangue.
            A imagem de Nossa Senhora Rosa Mística na Itália, no ano de 1981, em diversas oportunidades chorou.
 
            Em Naju, na Coreia do Sul, a imagem da Virgem Santíssima, durante mais de 700 dias, chorou e derramou lágrimas de sangue, na presença de leigos, autoridades eclesiásticas, homens, mulheres, crianças e especialistas de todas as partes, que inclusive recolheram e examinaram o líquido, constatando tratar-se de sangue humano. De 30 de Junho de 1985 a Dezembro de 1992, o mundo teve tempo suficiente para comprovar que aquelas eram lágrimas verdadeiras.
            Depois que a imagem cessou de derramar lágrimas, começou a brotar um precioso e atraente óleo perfumado, que impregnava toda a Capela de Naju, com um agradável e suave odor de rosas. Este fenómeno aconteceu até Outubro de 1984. Durante aquele período e mesmo nos anos seguintes até meados de 1998. Quando o povo acompanhava Júlia na reza do Terço, era comum sentir o mesmo perfume de rosas inundando completamente o recinto.
 
            O milagre dos “santos que choram” é muito frequente na Rússia e em muitos outros países do mundo. Em 1998, cinco ícones da igreja de Santa Catarina em Petrozavodsk começaram a chorar. No começo de 2005, todos os ícones da igreja da Sante Virgem da Intercessão, na cidade de Dzerzhinsk verteram lágrimas de “sangue”. As imagens do Sochi Art Museum são veteranas neste prodígio: além de chorar, exalam um suave aroma de mirra.  
 
            Segundo os cientistas da Parapsicologia, esse fenómeno só ocorre quando há presença de pessoas, num raio de 40 metros, quando essas imagens são expostas em vitrina, as lágrimas cessam. Por outro lado, explicam, segundo Einstein, que é possível a manifestação de energia, por via parapsicológica, de determinadas pessoas para objectos materiais específicos, onde se incluem as imagens de barro fino. Cientificamente está provado que é a vontade colectiva (embora inconsciente) que faz com que a imagem chore. Esse fenómeno tem sido classificado por alguns parapsicólogos de “aport”.
           
             PROF. KIBER SITHERC
 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 17:56

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO