Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

27
Abr 10

 

                Conta-se que, no principal e decisivo confronto entre portugueses e franceses, travado a 19 de Novembro de 1614, diante do Forte de Santa Maria de Guaxenduba, já se tornava evidente a derrota dos lusitanos, por sua inferioridade numérica em homens, armas e munições.

 
            Apesar de lutarem, iam-se arrefecendo os ânimos dos soldados de Jerónimo de Albuquerque, mas eis que surge, entre eles, uma formosa mulher em auréola resplandecente. Ao contacto de suas mãos milagrosas, transforma-se a areia em pólvora e os seixos em projécteis. Revigorados moralmente e providos das munições que lhes estavam faltando, os portugueses impõem severa derrota aos invasores, a cujos sobreviventes só restou o recurso da rendição.  


            Em memória deste feito, foi a Virgem aclamada padroeira da cidade de São Luís do Maranhão, sobre a invocação de Nossa Senhora da Vitória.  


            O Padre José de Morais, em "História da Companhia de Jesus na Extinta Província do Maranhão e Pará" (1759), demonstra a antiguidade desta lenda, escrevendo: "Foi fama constante (e ainda hoje se conserva por tradição) que a virgem Senhora foi vista entre os nossos batalhões, animando os soldados em todo tempo de combate".

 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 23:37

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO