Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

22
Out 09

 

  

 

               Na Idade Média, a bibliomancia foi utilizada para esclarecer casos duvidosos a respeito da culpabilidade ou inculpabilidade de pessoas envolvidas em processos de bruxaria. A prova era feita da seguinte forma: colocava-se o suspeito num dos pratos de uma grande balança. No outro, a bíblia. Se o peso da pessoa fosse maior que o do texto, ela era culpada. De qualquer forma, se um bruxo de verdade fosse julgado e utilizasse um feitiço para pesar feito uma pluma, seria condenado à mesma pela Inquisição.
                Esta mancia nasceu entre os povos que possuíam um livro sagrado. Já os antigos Israelitas praticavam esse processo, quando pretendiam algum esclarecimento quanto ao futuro. Os cristãos usavam-na igualmente, pois julgavam que Deus se revelava por intermédio desse sistema.
 
 
 
                 Este sistema gozou de muita popularidade em Roma, nos primeiros tempos do Cristianismo. Santo Agostinho, chegou a condenar tal prática, assim como outros bispos da Igreja, por aplicarem a bíblia a assuntos mundanos. O próprio Santo Agostinho confessou que ele próprio recorria a essa prática em casos de dificuldade espiritual.
                Apesar de a bíblia ser escolhida por excelência para esse fim, recentemente os clássicos: Homero, Virgílio e Shakespeare tornaram-se mais populares.
                O método é fácil, consiste em formular uma pergunta. Em seguida pegue numa Bíblia e abre-a ao acaso com os olhos fechados, depois clique com o dedo ou um alfinete, ou outro objecto pontiagudo. Depois interprete. Poderá ser um versículo, uma frase, ou especificamente uma palavra. Poderá usar o sistema binário, do sim ou do não, ou um concelho mais elaborado e convincente.
 
 
 
 
                Se clicar num espaço em branco, ou se a resposta for imperceptível, tente outra vez. O máximo até três vezes, se a resposta continuar a não ser lúcida, nem esclarecedora, desista e experimente noutro dia. Nem sempre o destino nos quer falar.    
                 Obterá bons resultados se praticar com a máxima concentração e confiança.
                Guarde religiosamente, o alfinete, ou o objecto que usar para esse fim.
 
 PROF. KIBER SITHERC
 
 
 
 
kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 12:18

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO