Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

03
Jan 10

 

            É o povo do Porto Santo alcunhado de “Profeta” pelo ridículo a que se sujeitou toda a população, desde 1532 a 1533.
 
            Habitava na ilha, em sítio ermo da parte nortenha, um pastor eremita e selvagem que, por suas poucas relações e falas, era conhecido por bravio ou bravo.
            Aproveitando-se do mistério que rodeava a sua vida, resolveu fazer-se passar por profeta iluminado pelo Espírito Santo, que lhe guiava os passos e ditava as palavras.
 
            Certa noite desceu ao povoado, trazendo uma campainha e alarmando todo o povo que de todos os lados acorria curioso. O Espírito Santo ocupava a alma do profeta “ Fernão Nunes” mandando-o desvendar publicamente os defeitos e as culpas secretas de toda a gente.
 
            O Povo foi-se deixando levar pelo pastor, acontecendo tamanhas barbaridades. Então, um dia três habitantes da Ilha que não acreditavam nas palavras do tal profeta, partiram para “Machico” pedindo auxílio às autoridades.
 
            O pastor foi preso juntamente com a sua sobrinha Filipa, também envolvida, sendo mandados para o tribunal de El-Rei que os condenou, a estarem à porta da Sé de Évora durante a missa de terça, com círios acesos na mão e grande letreiro que dizia: “Profetas do Porto Santo”.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 18:53

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO