Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

08
Jan 10

 

            A Índia foi o lugar em que uma humanidade vivenciou uma mãe terrível da forma a mais grandiosa, como Kali, "as trevas, o tempo que a tudo devora, a senhora coroada de ossos do reino dos crânios". Na mitologia hindu, Kali é uma manifestação da deusa Durga.
 
            É a personificação da impiedosa fúria feminina e sempre deixa um rastro de destruição por onde passa. Ela é chamada de Kali pois tem o corpo negro, seu rosto é vermelho e carrega uma espada invencível. Seu cabelo é longo e totalmente desalinhado e pode ser vista nua, indicando sua liberdade e independência.
             Ela tem olhos sedentos de sangue, uma boca com dentes afiados e grandes, mostrando a sua enorme língua. Ela tem um colar com 50 cabeças humanas decepadas, representando as letras do alfabeto Sânscrito, os seus brincos são corpos de anjos, indicando que ela está acima da luxúria. Ela tem cobras enroladas em seus vários braços e no pescoço que são usadas como armas para matar as suas vitimas.
 
            Kali é uma das divindades mais importantes da Índia, regente da morte, destruição e renovação.
            Apresenta-se com aspecto terrível e sua tradição inclui sacrifícios animais e mesmo humanos, observados ainda pelos colonizadores ingleses no século XIX. No entanto, é uma representação da natureza.
 
            Deusa da morte e da sexualidade, Kali – cujo nome, em sânscrito, significa “negra” – é a parceira favorita de Shiva para seus jogos eróticos.
            Ás vezes Kali é vista dançando em cima de Shiva como uma furiosa guerreira num campo de batalha matando seus adversários e tomando-lhes o sangue. Dessa forma, demostra a todos que até mesmo Shiva é sobrepujado por sua fúria. Os seus quatro braços estão fazendo diferentes mudras - posições que dizem para não ter medo, pois ela é a mais querida e doce mãe. Como deusa da morte, ela controla o poder do tempo que tudo devora.
 
             Mas Kali não é uma deusa do Mal – na verdade, seu papel de ceifadora de vidas é indispensável para a manutenção do mundo. Os seus devotos são recompensados com poderes paranormais e com uma morte sem sofrimentos.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
  

  

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:15
tags:

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO