Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

28
Jan 10

 

            O símbolo de Murça é a célebre porca, uma estátua em granito com mais de 2 mil anos que representa afinal... um porco.
            A escultura é um monumento zoomórfico, pensa-se esculpido por uma tribo da época celta, historicamente, a porca é um deus pagão, idolatrado no aspecto sentimental por todas as gentes de Murça. E ai de quem lhe faça mal!
            A porca é de tal maneira adorada, que o povo não permite aos turistas incautos, subirem ou fazerem mal ao animal, os populares saltam-lhes logo em cima, pois são logo desalojá-los e se for preciso levam uma sova e ficarão sujeitos a ficarem com as máquinas fotográficas estragadas. Porque a porca para eles é intocável.
            Não gostam que os forasteiros, gozem com a “sua porca”, pois eles têm logo uma resposta na ponta da língua: “A porca é madrasta para os filhos da terra, mas é mãe para os de fora!”.
 
            Ora diz a lenda, que no século VIII esta povoação e seu termo eram assolados por grande quantidade de ursos e javalis. Os senhores da Vila, apoiados pelo povo, fizeram tantas montarias, que extinguiram tão daninha fera ou a escorraçaram para muito longe. Entre esta multidão de quadrúpedes, havia uma porca (ursa) que se tinha tornado o terror de toda a povoação, pela sua monstruosa corpulência, pela sua ferocidade, e por ser tão matreira, que nunca poderia ter sido morta por caçadores.

            Em 775, o Senhor de Murça, cavaleiro de grande força e coragem decidiu caçar a porca, e por fim às suas artimanhas e realmente conseguiu, libertando a terra de tão incómodo hóspede.

            Em memória desta façanha, se construiu tal monumento alcunhado a “Porca de Murça”, e os habitantes da terra se comprometeram, por si e seus sucessores, a darem ao senhor, em reconhecimento de tal benefício, para ele e seus herdeiros, até ao fim do mundo, três arráteis de cera anualmente, por cada fogo, sendo pago este foro mesmo junto à porca.”
 

            No século XIX, durante o período de 1820 a 1830, época em que o Partido Regenerador e o Partido Progressista alternavam no poder em Portugal, quando o Partido Progressista ganhava,  a porca aparecia pintada de vermelho. Se era o Partido Regenerador que ganhava, a porca aparecia pintada de verde.
            A Porca de Murça é sem dúvida, o monumento mais fotografado de Trás-os-Montes. E apesar de existirem mais 57 monumentos semelhantes espalhados em Trás-os-Montes, a porca de Murça é o maior de todos.
 
PROF. KIBER SITHERC
 
 
  

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 23:01

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO