Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

31
Jan 10

 

 

             A vila de Salir (concelho de Loulé) deve o seu nome à filha do alcaide de Castalar, Aben-Fabilla, que fugiu quando viu o seu castelo ameaçado pelo exército de D. Afonso III. Antes de fugir, o alcaide enterrou todo o seu ouro, pensando vir mais tarde resgatá-lo.
 
            Quando os cristãos tomaram o castelo encontraram-no vazio, à excepção da linda filha do alcaide que rezava com fervor e dizia que tinha preferido ficar no castelo e morrer, a "salir".
 
            De um monte vizinho, Aben-Fabilla avistou a filha cativa dos cristãos e com a mão direita traçou no espaço o signo de Saimão, enquanto proferia umas palavras misteriosas. Nesse momento, o cavaleiro D. Gonçalo Peres, que falava com a moura, viu-a transformar-se numa estátua de pedra.
 
            A notícia da moura encantada espalhou-se pelo castelo, e um dia a estátua desapareceu. Em memória deste estranho fenómeno, ficou aquela terra conhecida por Salir, em homenagem à coragem de uma jovem moura.
 
            Ainda hoje se diz que, em certas noites, a moura encantada aparece no castelo de Salir.
 

PROF. KIBER SITHERC

 

 

Vestígios das ruínas do castelo de Salir

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 00:32

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO