Esoterismo, Lendas, Mitos, Parapsicologia, Auto-Ajuda. kiber-sitherc@sapo.pt

04
Fev 10

 

Em tempos que já lá vão
uma pobre velha havia
na Fajã de São João
de quem o bom povo se ria.


Um dia a pobre velhinha
quando o seu pão fazia
uma formosa senhora
à sua porta batia.

- Entre! - lhe disse a velhinha
- venha junto do meu lar,
do pouco que Deus me deu
a todos gosto de dar.

Mas a senhora lhe disse
com voz doce de encantar:
- Vai dizer a toda a gente
que fuja deste lugar.

Que caso estranho e terrível
muito em breve se ia dar
que fugissem para a serra
antes da noite chegar.

E logo a velhinha foi
de casa em casa a chamar,
dizendo a todos deixassem
a sua casa, o seu lar.

Muita gente zombou
do que a velhinha dizia,
ninguém quis acreditar
em tão triste profecia.

Com uma pilha que tinha
pôs-se a velha a caminhar
para o mais alto da serra
no triste caso a cismar.

Nessa noite, à meia-noite
pôs-se a terra a baloiçar
houve um grande terramoto
uivava sinistro o mar.

E ruíram com fulgor
muitas rochas sobre o mar
muitas casas desabaram,
vibraram gritos no mar.

Quando a manhã despontou,
o sol pelo azul subia,
muita gente que zombara
na paz da morte dormia.

E a velhinha que dissera
atrás esta profecia,
diz o povo que falara
com a Virgem Santa Maria.

 

 

 

kiber-sitherc@sapo.pt
publicado por professorkibersitherc às 22:50

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
favoritos

A ORIGEM DO RISO

mais sobre mim
blogs SAPO